Por que fazer um Plano de Negócios?

Por que fazer um Plano de Negócios?



Abrir uma empresa sem ter uma projeção prévia do retorno que ela pode dar é um risco muito alto, planejamento e organização são pontos chaves para o seu negócio. Segundo dados do IBGE, de 2013 a 2016, 341,6 mil empresas fecharam no Brasil, o que acarretou em uma perda de 3,7 milhões de vagas de trabalho e em um encolhimento de 0,7% no salário.

Mas afinal, o que é um Plano de Negócios? Essa ferramenta possui como principal objetivo oferecer o máximo embasamento possível para uma pessoa abrir um empreendimento, sendo uma das mais completas soluções oferecidas pela EJMC. Ela é composta por uma parte voltada para o marketing do negócio e outra para o controle financeiro.

Essa ferramenta, como todas oferecidas pela empresa, tem a possibilidade de ser feita com o escopo flexível de acordo com a necessidade do cliente, podendo na parte voltada para marketing conter apenas uma Pesquisa de Mercado como também uni-la à uma Estratégia de Comunicação e uma Análise Concorrencial. É possível também introduzir um Mapear Região para estudar as melhores localidades para o sucesso do empreendimento, entendendo assim a melhor maneira de atingir o seu público-alvo e também as vantagens e desvantagens da sua empresa perante os principais concorrentes.

Já na parte voltada para o financeiro pode-se conter um Plano Operacional e Financeiro mais uma Projeção de Faturamento, no qual é possível passar para o cliente, em três possíveis cenários, sendo eles o otimista, neutro e pessimista, em uma perspectiva do tempo de retorno do seu investimento inicial. Toda a parte financeira é elaborada em cima de planilhas, que servirão de controle para o gestor do negócio.

Agora que já destrinchamos um Plano de Negócios vamos entender um pouco de como todas as macroetapas são feitas. Primeiramente a Pesquisa de Mercado é dividida em três etapas, sendo a primeira a elaboração do questionário, a segunda a aplicação e, após isso, a equipe transforma as informações em gráficos, para melhor visualização, e analisa os resultados obtidos sempre relacionando com o mercado atual e sugerindo planos de ação.

Para que o questionário tenha a maior assertividade possível ele é validado por um professor mestre e doutor da Universidade Presbiteriana Mackenzie e pelo cliente, a fim de garantir que as expectativas estejam sendo sanadas, após a validação, ele é pré-aplicado com os associados da EJMC para evitar erros de ortografia, repetições de perguntas e sentidos ambíguos.

Posteriormente à uma Pesquisa de Mercado bem realizada, na qual é possível identificar as demandas do público-alvo certo do cliente, ocorre a Estratégia de Comunicação na qual a equipe do projeto irá definir as principais mídias sociais para se investir, detalhando passo a passo como fazer.

Após a Estratégia de Comunicação a equipe do projeto realizará a Análise Concorrencial, na qual irão levantar informações de concorrentes diretos do cliente afim de entender quais são as vantagens e desvantagens dos mesmos para que a empresa do cliente consiga se diferenciar cada vez mais no mercado.

A Análise Concorrencial é uma etapa muito importante para o projeto, pois ajuda a visualizar as estratégias e atendimento da concorrência. Posteriormente a ela, é dado início a parte financeira que começa pelo plano operacional, no qual a equipe do projeto definirá todos os ativos necessário para o pleno funcionamento da empresa do cliente.

Posteriormente, ocorre a macroetapa do Plano Financeiro, na qual é levantado todos os gastos essenciais do cliente visando sempre a otimização do negócio, essa é uma parte muito importante pois é definido todo o gasto fixo do cliente com o empreendimento, estimando assim, o investimento inicial e os gastos para mantimento da empresa.

Após todo o levantamento dos ativos e dos gastos essenciais do negócio é realizado uma Projeção de Faturamento com base nos insumos coletados, essa projeção é dividida em três cenários da economia brasileira, sendo eles otimista, neutro e pessimista, sendo calculado a partir deles toda a receita gerada pela empresa nos próximos três anos.

Com todas essas macroetapas realizadas começa-se a etapa de finalização, na qual é elaborado um relatório final e uma apresentação final dos resultados para dar todos os insumos e suporte para o cliente. Esse relatório conterá todas as informações obtidas durante a elaboração do Plano de Negócios, também contando com a validação de um professor mestre e doutor da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Com todo o insumo desse texto é possível entender basicamente algumas etapas da ferramenta Plano de Negócios, que tende a ser mais voltada para as empresas que querem se reestruturar, ou estão começando suas atividades, e até para pessoas que buscam abrir o seu novo negócio pois, a partir dela é possível ter o conhecimento se o negócio é viável ou não, evitando assim, um prejuízo maior com a abertura do negócio.

E ai, está com vontade de abrir seu próprio negócio, mas não sabe por onde começar? Agende uma reunião diagnóstica sem custos para que possamos te ajudar!

Encontre a solução para o seu negócio