Matriz Nine Box: o que é e como ela pode ajudar a sua empresa | Empresa Junior Mackenzie Consultoria

Matriz Nine Box: o que é e como ela pode ajudar a sua empresa



A produtividade é essencial para que qualquer empresa possa manter um bom desempenho, contudo, nem todos da sua empresa produzem em proporções iguais. Há colaboradores que são extremamente empenhados em realizar suas tarefas e entregar valor para a empresa, porém existem algumas pessoas que acabam não sendo tão produtivas quanto aos seus colegas e essa falta de produtividade pode ser causada tanto por fatores internos ou fatores externos à empresa. Isso faz com que medidas dentro da sua empresa sejam adotadas e é nessa hora que a matriz nine box pode ser utilizada como uma ferramenta auxiliar no processo de tomada decisão quando o assunto é gestão de pessoas. A matriz nine box é composta por uma matriz 3x3 e busca identificar em qual “caixa” cada um de seus colaboradores se encontram, baseados em dois principais pontos: Potencial e Desempenho.


B1: Um colaborador que está localizado na “caixa” B1, está tendo um desempenho abaixo do esperado e possui um baixo potencial de crescimento dentro da empresa. Isso significa que a empresa precisa pensar na possibilidade real de sua demissão.

B2: O colaborador classificado B2 representa que ele está apresentando um desempenho dentro do esperado. Significando, que a empresa pode cogitar a possibilidade de uma promoção horizontal, que consiste em movê-lo para um cargo que exija mais responsabilidades e que traga novos desafios para o seu empregado, mas que em contrapartida ofereça mais benefícios para o mesmo.

B3: Um colaborador que apresenta um desempenho acima do esperado, contudo, possui um baixo potencial de crescimento dentro da empresa, está localizado no setor B3. Ele pode ser considerado como alguém que realmente está “comprometido” com sua empresa. Isso mostra que ele está no “lugar certo”, com isso, é recomendável que ele seja mantido no seu cargo atual, mas é passível de uma reavaliação acerca de sua remuneração.

B4: Quando se tem um colaborador presente na parte B4 da matriz, representa que esse colaborador está apresentando desempenho abaixo do esperado, mas que possui um potencial de crescimento médio dentro da empresa. Com isso é preciso avaliar se ele está na área correta da empresa, é preciso avaliar uma mudança de cargo ou rever as suas atuais atribuições.

B5: Um empregado localizado na B5 está entregando os resultados esperados e possui um potencial de crescimento médio dentro da empresa, significando que o mesmo deve ser mantido no seu atual cargo, mas que deve receber mais incentivos da empresa para que possa se tornar um colaborador mais produtivo e consequentemente elevando o seu potencial de crescimento.

B6: Um funcionário que está apresentando um desempenho acima da média, mas com um potencial de crescimento médio dentro da empresa, é caracterizado como pertencente da “caixa” B6. Sendo assim, é aconselhável avaliar a possibilidade de promovê-lo dentro de sua atual área.

B7: Ter um colaborador B7 representa que ele não está entregando os resultados esperados, mas que ao mesmo tempo possui um elevado potencial de crescimento dentro da empresa. É preciso que a empresa tente verificar junto ao colaborador o motivo desse rendimento abaixo da média e, se for algo relacionado com a empresa, é recomendável que a empresa dialogue com o seu empregado para tentar encontrar uma solução que atenda às necessidades de ambas as partes. Após isso, é aconselhável que a empresa invista em seu desenvolvimento, pois funcionários classificados na “caixa” B7 ou em “caixas” superiores tendem a serem as melhores opções para uma possível sucessão dentro da empresa. Além disso, empresas concorrentes estão sempre à procura de funcionário desse patamar, então busque sempre reter os seus talentos.

B8: Quando um colaborador está entregando os resultados esperados pela empresa e possui um potencial de crescimento interno elevado, ele se encaixa na B8. É aconselhável que a empresa invista no desenvolvimento dele, pois ele pode ganhar destaque dentro da empresa e assumir cargos de relevância dentro da Organização ao longo prazo.

B9: Por fim, um “colaborador perfeito”, que entrega resultados acima da média para a empresa e ao mesmo tempo possui um elevado potencial de crescimento interno, é um colaborador “B9”. É recomendável que haja a preparação para assumir cargos de destaque na empresa a curto e médio prazo.

Contudo, é preciso que a matriz nine box seja elaborada em conjunto com outras métricas de avaliação para que os “níveis” de potencial e desempenho possam ser traçados adequadamente. Vamos adotar como exemplos a avaliação 90°, 180°, 270° e 360°, respectivamente, mas é possível, também, adotar qualquer outra métrica relacionada a avaliação de desempenho na sua empresa.

Avaliação 90°


A avaliação 90° é um modelo de avaliação de desempenho. Ela é elaborada pela liderança de determinada área. É considerada a melhor opção para analisar colaboradores que ocupam cargos mais baixos, visto que normalmente realizam suas atividades tendo contato direto com a pessoas da liderança. Como o contato é direto, os líderes daquele setor já conhecem melhor os seus avaliados e podem identificar com maior facilidade seus pontos fortes e fracos. Logo, são as lideranças que vão estabelecer os critérios para avaliar potencial e desempenho de seus colaboradores em conjunto com sua experiência aqueles colaboradores.

Avaliação 180°


A avaliação 180° é um outro estilo de avaliação de desempenho. É um modelo em que o colaborador tem a oportunidade de receber um feedback de seus superiores. No método, o líder e o subordinado podem debater sobre as pontuações dadas, o que representa uma ótima chance de aprendizagem e crescimento para o colaborador. Na avaliação 180° as lideranças de cada setor ainda são responsáveis por definir critérios para avaliar potencial e desempenho de seus colaboradores. Contudo, há uma maior interação entre os níveis hierárquicos, possibilitando uma maior compreensão sobre as metas e as métricas avaliativas da empresa.

Avaliação 270°


A avaliação 270° permite acompanhar o trabalho e desenvolvimento dos colaboradores. Para que a avaliação 270° possa acontecer, é preciso que ela siga uma determinada ordem: o líder de determinada área avalia seu colaborador, que por sua vez é avaliado por pares do mesmo nível hierárquico. Neste tipo de avaliação, a definição das métricas é de potencial e desempenho, mas os colaboradores têm grande relevância no momento de avaliar o seu desempenho, e o desempenho do seu colega de trabalho.

Avaliação 360°


Por fim, a avaliação 360° é voltada para identificar e analisar qual a percepção que as pessoas ao redor de um profissional têm dele. Tem como objetivo promover uma melhoria contínua dos colaboradores, principalmente daqueles que ocupam cargos de gestão, através de feedbacks pontuais, realizados por meio de um questionário respondido por superiores, pares de colaboradores etc. Logo, a avaliação permite que o desempenho possa ser avaliado de uma forma holística, passando por todas as partes da empresa, podendo até mesmo contar com a colaboração de stakeholders externos, como fornecedores.

Em síntese, a matriz nine box é uma ferramenta poderosa para avaliar os seus colaboradores, ainda mais com a integração da matriz nine box com outro método de avaliação de desempenho. Vale ressaltar que a matriz nine box não tem como intuito “rotular” uma pessoa, até porque a igualdade entre seus colaboradores é vital para a satisfação interna. Ela é uma ferramenta que busca identificar o perfil e o momento que o seu colaborador está passando dentro da sua empresa, para que você possa adotar medidas que possam ser úteis tanto para a empresa, quanto para o colaborador. Melhorando assim, o Gerenciamento de Equipes dentro da sua empresa.

Encontre a solução para o seu negócio