Como organizar os gastos e investir da melhor maneira no seu negócio em tempos de crise | Empresa Junior Mackenzie Consultoria

Como organizar os gastos e investir da melhor maneira no seu negócio em tempos de crise



Todos nós sabemos que o cenário atual da economia mundial é de crise, causada pelo notório Coronavírus, causador da doença COVID-19. Os recentes e impactantes dados das economias mostram forte desaceleração e até regresso de PIB em muitos casos. É de conhecimento de todos que a situação requer extrema cautela, observação e planejamento quando o assunto é como alocar seu dinheiro, como perder o mínimo possível e que medidas tomar durante uma crise. Neste texto serão abordados três aspectos essenciais para tomada de decisões:

  • Endividamento: como contornar as dívidas de curto prazo e o que fazer para evitá-las futuramente;
  • Marketing Digital: os conceitos básicos do marketing digital e a sua importância nas vendas on-line;
  • Planejamento: O que deve ser feito no presente a fim de evitar futuras “surpresas” causadas por crises.

Endividamento


Antes de tudo é importante verificar a magnitude dessas dívidas do curto prazo: são dívidas de pequeno valor que podem ser quitadas ou amortizadas com algum recurso extra? Ou são grandes dívidas, as impagáveis?

Caso a dívida seja pagável o melhor caminho a ser tomado é quitá-las assim que possível através da separação de uma parcela da renda voltada especialmente para este fim, de forma que os juros não continuem incidindo e o endividamento passe a se tornar impagável. Não há muito segredo para dívidas desta natureza já que, são pagáveis. O importante é não estender o prazo e criar um problema maior.

O que é possível pagar pode não ser um grande problema, mas, sem dúvidas, dívidas impagáveis atormentam qualquer um. O que fazer, portanto? Em primeiro lugar, é essencial comprometer parte da renda antes de realizar qualquer gasto desnecessário. Separe as despesas fixas (aluguel, condomínio) das variáveis (contas de luz, água, telefone) para ter um melhor controle e, possivelmente detectar alguma medida de redução imediata de custos. Em segundo lugar, é necessário manter o controle emocional e o ímpeto de gastar.

Antes de comprar reflita se será uma compra essencial para sua sobrevivência ou se é uma compra por impulso, neste momento de endividamento o foco deve ser quitar de vez a dívida. Outro ponto importante é o cuidado com cartão de crédito. O valor mínimo a pagar não é uma boa saída porque o restante que não foi pago se torna saldo devedor com juros e o valor final com esses juros embutidos volta a ser praticamente o mesmo. Supondo uma conta do cartão de R$1.000,00 (mil reais) com pagamento mínimo de R$150,00 (cento e cinquenta reais). Ao pagar o valor mínimo sobrará um saldo devedor de R$850 (oitocentos e cinquenta reais) que serão incididos juros de cerca de 15%, o que resulta em juros de aproximadamente R$ 130 (cento e trinta reais). Logo, a dívida de R$1.000,00 (mil reais) que deveria ser paga é agora R$ 980,00 (novecentos e oitenta reais), ou seja, não há mudança significativa.

Finalmente, no momento de renegociar é preciso refletir o que o devedor pode pagar de fato, depois de verificar seus custos de sobrevivência para que a renegociação não se torne um meio de postergar o pagamento. Apenas renegocie a dívida com base em um valor que possa ser pago.

Além da renegociação das dívidas é necessário um planejamento do capital disponível para que se possa passar por momentos de crises com mais tranquilidade. Por exemplo, em um momento onde todos os comércios não essenciais devem ser fechados, como o ocorrido em São Paulo, é de suma importância que se tenha uma reserva de caixa para superar esses momentos e até fazer proveito deste.

A EJMC (Empresa Junior Mackenzie Consultoria) também atua na área financeira o ajudando a organizar as despesas de sua empresa, possibilitando uma visão mais assertiva e analítica de seu fluxo de caixa, tornando-o mais preparado para momentos de maiores instabilidades. Esta organização permite que você e sua empresa estejam prontos para novos investimentos ainda em momentos de crise, possibilitando tomadas de decisões que garantem que seu negócio tenha caixa e esteja preparado para novos investimentos no pós-crise.

Marketing Digital


Marketing sempre foi uma peça essencial de uma organização tanto para manter uma boa relação com seus stakeholders (aqueles que possuem algum interesse na empresa, exemplo: governo, clientes, fornecedores etc.) mas também, para alavancar as vendas. Na atualidade é muito falado sobre o marketing digital, mas no que ele consiste e, por que é tão importante?

O nome é bem intuitivo, o objetivo do marketing digital é utilizar as estratégias do marketing tradicional, porém utilizando canais on-line como as redes sociais, de modo geral a internet, para divulgar seus produtos ou serviços a fim de atingir mais clientes e otimizar o interesse dos atuais. A partir do momento que o anúncio é feito digitalmente, uma série de métricas surgem para auxiliar o processo de análise. Por exemplo, imagine um cartaz divulgado no metrô (marketing tradicional – off-line), é muito difícil mensurar o alcance exato dessa publicação, ou seja, quantas pessoas leram, por quanto tempo leram e outras métricas.

Agora, pense em um post em uma rede social, através dele é possível ter uma noção muito mais assertiva do alcance da publicação assim que, a plataforma digital lhe proporciona diversos dados que servem de panorama para eficiência do post, por exemplo: número de visualizações, curtidas, comentários, por quanto tempo a pessoa permaneceu no site, por qual link visitou o site e, diversos outros dados úteis.

Outro fator importante é que, de forma on-line é possível atingir o público-alvo com mais eficiência e com maior alcance, pois ele ficará disponível para qualquer pessoa do país ou, do mundo, que tenha acesso a internet. Além de, poder ser direcionado à um público específico, como por exemplo: caso o público-alvo seja fãs de basquete é possível realizar uma publicação em um blog com assuntos sobre a liga de basquete “NBA”.

Planejamento


Agora que já é possível ter uma ideia de como o marketing digital funciona, onde entra a parte de investimento?

Existem diversas formas de alocar o dinheiro na internet, mas uma das mais eficientes é pagar para que sua publicação seja divulgada para ainda mais pessoas que tenham interesse e para que seja mais bem ranqueada. Isso significa que quando alguém realizar uma busca pela internet sobre determinado assunto, sua publicação terá mais chances de ser visitada que as demais, por estar nos primeiros resultados da busca.

Ademais, os investimentos em marketing digital se tornam vitalícios, onde um post realizado em uma rede social ou blog, estará lá enquanto houver internet. Sendo assim, o marketing digital seria uma forma de investimento para seu negócio, principalmente em tempos voláteis como os que estamos passando agora, comprovando mais uma vez a importância de se ter um fluxo de caixa saudável e organizado.

Logo, após a demonstração dos fatos e das estratégias, fica claro ao empresário que uma boa gestão de caixa e uma estratégia de marketing bem estabelecida com enfoque no aspecto digital, vista sua importância, influência e eficiência na atualidade, são investimentos promissores para resiliência do negócio, especialmente em tempos de crise como o do cenário atual. Sendo assim, um projeto de consultoria que envolva uma análise e estruturação do fluxo de caixa do negócio, juntamente com um plano para o marketing dele, se mostrariam como estratégias muito eficazes para o triunfo de seu empreendimento.

Caso queira saber mais, entre em contato com a gente para sabermos a melhor forma de ajudar seu negócio!

Encontre a solução para o seu negócio